Os vereadores Rodrigo da Zaeli e Jailton do Pesque Pague, membros da comissão formada para acompanhar os assuntos pertinentes à cobrança da taxa de lixo, foram até o Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis – Sanear para participarem do estudo da nova tabela de preços a ser cobrada pela coleta do lixo. Segundo os legisladores, a tabela em vigor é inviável e tás muitas distorções, ficando a população sem condições de arcar com a taxa da forma como foi regulamentada. A reunião, entre os diretores da autarquia e os vereadores, aconteceu no Sanear, na segunda-feira (6).

 

“Uma nova tabela está em estudo ainda, mas indicamos aos diretores financeiro e técnico novos valores que viabilizariam a cobrança. Os valores repassados por nós, vereadores, ainda será levado a uma reunião com entidades da cidade, a fim de garantirmos uma cobrança justa destes valores”, disse Zaeli.

O vereador Jailton do Pesque Pague também fez uma avaliação sobre o que o Sanear pretende regulamentar. “Pela nova lei o Sanear faria um monitoramento, pelo período de 15 dias, nos estabelecimentos caracterizados como grandes geradores, a fim de saber qual a demanda de lixo produzida no local. A partir daí, fixar o valor a ser pago por aquele estabelecimento. Acredito que é preciso rever este método”, disse Jailton.

A diretora-geral do Sanear, Terezinha Silva Souza, explicou que a autarquia fará uma atualização dos cadastros imobiliários da cidade, pois o que há está desatualizado, deixando o Sanear de impetrar o valor real pela coleta do resíduo. A próxima reunião será na quinta-feira (9) e o esboço dos valores será levado à discussão. A partir da aprovação, a lei será refeita e levada para a Casa de Leis.