Os vereadores promoveram uma reunião entre o prefeito Zé Carlos do Pátio, o Superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Aristóteles Cadidé e representantes da concessionária de rodovias Rota do Oeste para discutirem sobre a obra de duplicação e viaduto no trecho do Trevão, em Rondonópolis. A obra, dividida em dois setores, já tem recurso liberado e a primeira fase está orçada em R$ 16 milhões.

Para a continuidade da obra, a concessionária precisa da autorização da prefeitura para atuar em um trecho que é de responsabilidade do município. Só com a autorização em mãos, os trabalhadores poderão dar continuidade aos trabalhos. “Temos 2,1 quilômetros de obras para serem executadas. Temos recurso liberado na ordem de R$ 7,5 milhões e não podemos demorar para retomar os trabalhos, senão o recurso será destinado para obras em outro local”, explicou o gerente jurídico da Rota do Oeste, Diego Fabrini.

O Superintendente da PRF, Aristóteles Cadidé, explicou que o valor em caixa é proveniente das tarifas dos usuários do pedágio e que, se até março as obras não forem retomadas, o recurso vai ser destinado para outro fim. “Tínhamos um projeto único e após análise este foi desmembrando, onde a primeira fase ficou a duplicação e a segunda o viaduto do Trevão. É preciso pegar o projeto e adequá-lo para atender o maior número de pessoas possíveis. Também, precisamos de celeridade na aprovação, pois senão perderemos esta importante obra”, destacou Cadidé.

O prefeito Zé Carlos do Pátio disse que não vê problemas na retomada da obra, mais só dará a autorização que compete à prefeitura, mediante um documento assinado por todos os envolvidos no assunto. “Há anos lutamos por nossas passarelas, vejo algumas sendo construídas em lugares que nem imaginávamos e aqui, em Rondonópolis, não sai. Quero um compromisso, mesmo que há longo prazo, de que algo será feito. As pessoas pensam em duplicação por etapa, eu estou vendo o conjunto, estou pensando nas pessoas. As crianças dos colégios para o lado de cá atravessam em filas indianas entre os carros e nada é feito. Não posso aceitar isso”, disse.

Para entender melhor o processo, muitos questionamentos foram feitos por parte dos vereadores e todos respondidos pelo técnico da empresa e pela secretária de Infraestrutura do município, Nívea Calzolari, que inclusive levou um puxão de orelha do vereador Jailton do Pesque Pague. “Espero que sua secretária de Infraestrutura seja tão dura no projeto da BR – 364, quanto tem sido neste”.

Os vereadores concordaram com o prefeito e se comprometeram de receber o documento e contribuir na coleta das assinaturas. Uma nova reunião para apresentação do documento foi agendada para terça-feira (06/11), na prefeitura de Rondonópolis e esta deve contar com a presença do responsável pela Rota do Oeste, os vereadores e o prefeito Zé Carlos do Pátio.