Aconteceu, na manhã desta terça-feira (06), na prefeitura de Rondonópolis, uma reunião entre vereadores, o prefeito Zé Carlos do Pátio, a Polícia Rodoviária Federal e a Concessionária Rota do Oeste sobre a obra de duplicação e viaduto no trecho do Trevão, em Rondonópolis. Na reunião, também estiveram presentes representantes do Dnit, da Tripolo, do senador Wellington Fagundes, os presidentes da Acir, Juarez Orsolin e da ATC, Miguel Mendes, além de secretários de Pátio e empresários da cidade.

A reunião, agendada há uma semana, definiu uma comissão para discussão de propostas e, posteriormente, elaboração de um documento com o que é necessário ser feito para uma obra de qualidade e que atenda a todos. “Montaremos a comissão e, ainda hoje, estarei embarcando para Brasília onde irei me reunir com o senador Wellington Fagundes e a equipe da ANTT para discutirmos a viabilidade das propostas apresentadas e também as alterações no novo projeto”, explicou o prefeito.

Representantes da Rota Oeste explicaram que, para a adequação do projeto seria necessária a aprovação da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, sendo que o prazo legal é de 60 dias. Caso seja necessária esta alteração, as obras seriam retomadas após o período chuvoso, atrasando o cronograma proposto inicialmente. Também explicaram que não houve um pedido de paralisação da obra por parte do chefe do executivo. “O que houve foi a falta de expedição, por parte da prefeitura, da autorização das obras no perímetro urbano”.

O assessor do senador Wellington Fagundes, José Márcio Guedes, disse que o parlamentar esteve na ANTT e aguarda a emissão deste documento para posterior reunião com a equipe do órgão e o prefeito Zé Carlos do Pátio. “Já houve uma sinalização por parte da ANTT em atender as reivindicações feitas por meio deste documento, então acredito que o quanto antes a obra será retomada e o projeto implementado”.

O vereador e presidente da Câmara de Rondonópolis, Rodrigo da Zaeli, falou que a obra é de suma importância para a cidade e que deve ser retomada o quanto antes. “Dois óbitos foram registrados neste final de semana neste trecho, talvez seja por falta de condições de trafegabilidade, talvez por irresponsabilidade. O que sei é que precisamos dar condições de tráfego para os veículos, bem como, de travessia para os pedestres. Esta medida precisa acontecer urgente, antes que outras vidas sejam ceifadas”, pediu Zaeli.

A comissão, formada por representantes do Dnit, da PRF, dos empresários, da Acir, da ATC, dos vereadores, do senador Wellington Fagundes e da prefeitura, juntou propostas em um documento, devidamente assinado por todos que participaram da reunião e, posteriormente, o entregou ao chefe do executivo. Este deve levá-lo para a reunião em Brasília, junto à equipe da ANTT.