A Câmara de Vereadores recebeu, durante a ordem do dia desta terça-feira (13), representantes do Observatório Social que puderam tirar dúvidas referentes à obra da ponte da Rua Dom Pedro II. Na oportunidade, o vereador Subtenente Guinâncio (PSDB) convidou o engenheiro fiscal do contrato, José Reinaldo de Almeida, funcionário efetivo da Secretaria de Infraestrutura do município.

Na reunião o Coordenador Executivo do Observatório Social, Bruno César Brandão Prado, alegou que uma vistoria técnica apontou indícios de irregularidades na obra. Ele explica que as rochas usadas não estão em conformidade com os tamanhos apontados no projeto. “Há espaços na estrutura montada, portanto procuramos a Câmara para que os senhores possam fazer a fiscalização dessa obra. Sugiro até, que esta Casa de Leis tenha profissionais da área que possam ajudá-los neste trabalho”.

O Engenheiro José Reinaldo explicou que é natural que haja espaços entre uma pedra e outra. “Isso porque não há peneira para este tipo de rocha. As pedras nunca são iguais, por isso não acontece o encaixe perfeito. A obra está dentro do cronograma e só não foi entregue ainda por um problema interno da empresa que está executando a obra”, disse.

O vereador e presidente da Casa de Leis, Rodrigo da Zaeli (PSDB), falou que o papel da Câmara de Rondonópolis é exatamente esse, o controle externo. “Temos o dever de fiscalizar e entregar para a população obras de qualidade, afinal é o dinheiro público que está sendo investido”, concluiu.